Indústria Química 2018-12-07T23:29:37+00:00

Sistemas de Tratamento

INDÚSTRIA QUÍMICA

Estações de Tratamento de Efluentes Industriais para cada tipologia do setor químico

→ Indústria de Tintas

 Existem diversos tipos de tintas tais como: tintas gráficas para impressão em papéis, latas, plásticos; tintas para revestimentos internos e externos base água ou base óleo; tintas automotivas,  industriais, navais, etc.

As industrias de tintas podem sintetizar componentes tais como as bases oleosas (sínteses de esmaltes acrílicos, fenólicos, etc.), ou simplesmente misturarem os componentes utilizando moinhos, balanças, misturadores e enchedoras.

Quando as industrias são  de simples mistura os efluentes são oriundos de lavagens de equipamentos e da higiene pessoal na área de produção.

Se a industria sintetizar também as bases das tintas existem também as águas de condensação desta etapa do processo que são tóxicas e apresentam elevada carga orgânica. Os pigmentos são orgânicos, ditos não tóxicos e os inorgânicos compostos por óxidos de metais pesados.

O tratamento dos  efluentes dessas industrias são os compostos por processos físico-químicos,  e na maioria dos casos são completados por processos biológicos aeróbios. O objetivo desses tratamentos é  reduzir a carga orgânica , a carga tóxica associada e a concentração de metais pesados. As etapas mais comuns são:

Preliminar (equalização);

Primário (clarificação  físico-química por adição de coagulantes químicos ou eletrocoagulação e sedimentação/ flotação);

Secundário (lodos ativados).

Obs. As eficiências do tratamento são variáveis, dependendo das concentrações iniciais dos efluentes brutos.

→ Petroquímicas

Os efluentes petroquímicos são compostos de resíduos de petróleo de diversas origens, seus derivados e produtos químicos utilizados no processamento de refino ou beneficiamento. Existe também a presença de poluentes originados no próprio petróleo (fenóis, metais pesados, hidrocarbonetos,etc.),  ou originados no transporte (sais das águas de lastro).

Os processos de tratamento objetivam reduzir a carga orgânica, sua toxicidade inerente, a carga oleosa  incluindo óleos emulsionados, a presença de compostos nitrogenados, etc. As etapas normalmente encontradas em instalações petroquímicas são:

Preliminar (remoção de areia e separação de água e  óleo);

Secundário (lagoas aeradas ou lodos ativados).

Pode ser necessária também a introdução de  um tratamento de nível primário para a clarificação físico-química dos efluentes (remoção de óleos emulsionados, metais pesados, sulfetos e compostos orgânicos tóxicos). Nesse caso recomenda-se a utilização de flotadores a ar dissolvido ou ejetado.

→ Reciclagem de papéis

Estes efluentes são gerados na produção da massa de papel e sua reciclagem (águas de lavagens das máquinas de forma). Os efluentes podem ser completamente reciclados.

Primário (clarificação físico-química por  flotação, para a remoção de fibras), sendo os efluentes e a massa de papel, reusados no processo.

→ Galvanoplastia

Os efluentes são gerados nas lavagens de peças após a imersão nos banhos o que ocasiona o arraste destas substâncias gerando os efluentes.  Desta forma todas as substâncias presentes nos banhos estarão presentes nos efluentes em  concentrações diferenciadas. Os efluentes são tóxicos, necessitando-se remover metais pesados, cianetos e a correção do pH.  As etapas de tratamento são:

Primário (processo químico de tratamento composto de oxidação de cianetos, redução de cromo hexavalente e precipitação de metais  pesados).

Terciário (polimento com resina de troca iônica).

Pode-se reduzir a vazão dos efluentes desde que seja feito o reúso com a utilização de resinas de troca iônica.

Confira nossa galeria de cases e projetos  e nossa linha de produtos.

Entre em contato conosco